quinta-feira, 14 de janeiro de 2010

Nous sommes nouvement enrabu

Somos mesmo pau para toda a obra!

Hoje era preciso um farmacêutico para ir para trás do Sol posto, ali como quem vai para o fim do mundo. Uma farmácia no meio da serra, a quarenta minutos de Gloucester, através de estradas pequenas e caminhos de floresta carregadinhos de neve velhaca. Por mim até nem é problema: trabalho é trabalho e vou onde for preciso. O que me chateia é a forma como eu tenho quase a certeza que estas coisas são decididas.

Na minha cabeça isto foi assim: eu estava marcado para onde tenho ido nos últimos tempos. Nisto aparece a necessidade de ir para este tal desterro. Ora o que é que o Head Ofiice pensa? Simples: em vez de estarmos a pagar a peso de ouro, a um Locum, para ir a esta; mandamos para lá o "Vai-a-todas" que o gajo nunca se queixa e ganha os dois tostões de sempre e pedimos ao Locum para ir à dele (que custa menos).

Esquecem-se é que o "Vai-a-todas" não gosta de acordar às 07h00m, comer quase uma hora de estrada para lá, fazer as coisas direitinhas onde o mandam, mamar quase outra hora de estrada para cá, para amanhã apanhar a sua branch habitual virada de pantanas e ainda ter que andar a fazer o trabalho que outro não esteve para fazer em condições, hoje.

Assim vou brincar para todo o lado...

3 comentários:

Nuno Gabriel disse...

É o que dá ser muito competente no trabalho e...a conduzir!!!

anita disse...

Porque nao pedes para ficar num branch a tempo inteiro? podias ser manager e acaba-se a vida de nomada! a vida de locum nao e' o mar de rosas que imaginas :) mas a de manager tambem nao e' pera doce, eu que o diga! :) Mas acho importante no inicio ganhar experiencia por sitios diferentes, aprende-se muito mais do que fixo num sitio.

César disse...

Podes sempre armar a p*** numa dessas farmácias fim do mundo. Fazias-te passar por maluco (não será assim muito complicado) e pimbas...
Agora a sério como dizia o outro:
"may the force be with my friend"